Biodiversidade e Ecossistemas

Publicações | Membros

 

Coordenadores:

 

Rafael Loyola

Rafael Loyola

Lattes: http://lattes.cnpq.br/7649189080736923

loyola@ufg.br

Universidade Federal de Goiás

Departamento de Ecologia

Goiânia, GO

 

Mariana Mocassim Vale

Mariana Vale

Lattes: http://lattes.cnpq.br/4397811809588252

mvale.eco@gmail.com

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Departamento de Ecologia

Rio de Janeiro, RJ

 

A sub-rede Biodiversidade e Ecossistemas executa projetos de pesquisa na sua temática de especialidade nos biomas Amazônia, Cerrado, Caatinga e Mata Atlântica, devendo em breve expandir sua rede de colaboradores para os demais biomas brasileiros. Neste primeiro momento, os projetos em execução na sub-rede têm quatro focos principais: (1) utilização de modelagem de nicho ecológico, mapear possíveis redistribuições geográficas para determinadas linhagens de organismos, sob cenários diversos de emissão de gases de efeito estufa, identificando espécies e áreas prioritárias para a conservação num futuro marcado por mudanças climáticas em andamento; (2) reconstrução dos contextos temporal, espacial e ecológico do histórico de diversificação de determinadas linhagens de organismos, identificando um conjunto de variáveis bio-geo-climáticas responsáveis pela diversificação e não extinção destes grupos no passado, que podem ser determinantes para a sua sobrevivência num futuro marcado pelas mudanças climáticas atuais, (3) modelagem do comportamento de diferentes tipos de fitofisionomias dos biomas brasileiros frente à mudanças climáticas, com o objetivo principal de prever alterações na sua distribuição futura e (4) avaliação dos impactos previstos nas alterações nos padrões de chuva e temperatura sobre a estrutura e funcionamento de ecossistemas naturais, utilizando experimentos de campo com microcosmos (bromélias) e lagos.

A sub-rede tem se destacado por seus resultados de trabalhos focados em anfíbios e mariposas polinizadoras mostram que esse bioma deve ser bastante impactado por mudanças climáticas e que o atual sistema de unidades de conservação existente no bioma não será efetivo para evitar perdas de espécies e extinções locais.

Atualizado: 21/11/2016





powered by webccst